domingo, 20 de novembro de 2011

Um pouco sobre relacionamentos.

Recebi um conselho justamente quando estava começando um namoro que dizia apenas: “não se entregue tanto”. Assim que recebi esse conselho estranhei porque partiu de uma pessoa que tinha um relacionamento duradouro e não podia imaginar como ela não tinha se entregado nessa história que vivia, achei impossível.
Naquele momento não podia saber do que se tratava tal conselho, ainda não podia entender. Engraçado como algumas coisas somos capazes de compreender apenas quando vivemos um pouco mais. E quando adquirimos alguma maturidade percebemos que algumas coisas são mesmo muito certas.
Passados alguns anos percebi que não me entregar completamente significa ter a sabedoria de deixar que as fases de um relacionamento aconteçam no seu tempo, sem que eu precise acelerar ou retardar nada.
Principalmente, não se entregar tanto, significa que abrir mão de você mesmo em algum momento vai fazer com que você se perca no caminho. Caso você se perca será difícil saber em que pedaço da estrada você ficou pra trás.
Entrega, necessariamente, não tem que existir nos relacionamentos. Namoros, casamentos são fundados na busca de um companheiro e não em ter alguém com quem você vai se confundir, vai se dedicar de maneira que não possa se observar às vezes, sempre que sentir que é hora.
É preciso muita vigilância para que você não deixe suas vontades pelos gostos do outro, não que isso seja uma coisa obrigatória, mas pode acontecer pelas pequenas omissões e grandes renuncias. Não quero dizer que relacionamentos não sejam feitos também de renuncias, de paciência e de acolhimento. O amor é uma fórmula que contém tudo isso para que dê certo, mas nada pode ser invasivo e exagerado.
A entrega na medida certa seria a não entrega. Em vez disso que haja o companheirismo. Dessa maneira, você não estará deixando de lado nada que deve fazer parte de um relacionamento como: respeito, lealdade, fidelidade etc. Estará apenas buscando saúde para seu namoro/casamento, pois não é saudável se entregar. Para aqueles que discordam, reafirmo: entrega tem um aspecto muito mais negativo do que positivo e não implica automaticamente em sentimento.
Pois, como aprendi com esse conselho aprenda também: Busque alguém para compartilhar suas escolhas, seus gostos, suas vontades e suas histórias porque viver essa vida sozinho(a) é bem difícil e o amor é o mais nobre sentimento que deve preencher nossa vida.
Se entregue a pessoa certa que é você mesmo. Se fizer essa escolha você estará sempre satisfeito, sempre completo. Você não terá aberto mão das coisas, realmente, importantes e saberá muito bem qual o quilômetro da vida você está nesse momento.

(Valéria Sales)

5 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Esse texto disse td q e precisava ouvirr...

    ResponderExcluir
  3. concordei plenamente com tudo que vc falou! buáá

    ResponderExcluir
  4. Que lindo amiga! Você conseguiu falar de uma forma linda,poética e clara ao mesmo tempo. Ter a sabedoria de não se perder na tentativa de manter um relacionamento. A outra pessoa só terá interesse em estar ao seu lado se você também achar interessante a sua própria companhia.

    ResponderExcluir

Agradeço muito a sua visita no meu blog, deixe seu comentário e me ajude a conhecer a opinião dos meus leitores.

Volte sempre!
Carpe Diem!
(Valéria Sales)